Restaurante As Três Irmãs

Locais, Restaurantes

Estabelecimento familiar, gerido pelas três irmãs que lhe dão o nome, situado na Estrada Nacional 120, em Grândola, o restaurante As Três Irmãs é paragem obrigatória para quem evita autoestradas e faz o caminho Lisboa-Algarve, ou vice-versa, por caminhos que não pesam tanto na carteira. Uma boa forma de aproveitar o dinheiro poupado nas portagens é gastá-lo numa das famosas bifanas confecionadas pelo trio de manas. Quem é vegetariano, ou simplesmente não gosta de um papo-seco com uma febra lá dentro, deve parar na mesma pois uma visita a este restaurante não vale unicamente pela necessidade de saciar a fome, é muito mais do que isso, é uma experiência sem igual que perdurará na memória de quem por lá passar.

O asseio está um pouco aquém do que a famigerada ASAE exige, mas isso não é razão suficiente para que não esteja à pinha, com direito a fila de espera e tudo. E é nessa fila de espera que somos brindados com a cereja no topo do bolo, a irmã que grelha as bifanas. Uma senhora de metro e meio por metro e meio, cujas duas mãos são utilizadas de forma primorosa para manusear a bifana com uma e a tesoura multifunções com a outra. Não tivesse fundado este restaurante com as irmãs, e o mais certo seria que o seu destino a levasse a um qualquer circo Chen ou Hugo Cardinali. A forma como atira as bifanas para a grelha e como utiliza a tesoura para cortar o pão e as pontas da carne que sobressaem da carcaça, virar as febras e, o melhor de tudo, levar restos de carne à boca, parecem saídos de um filme de Emir Kusturica.

Serão as melhores bifanas de Portugal? Não sei. Para o afirmar teria que provar bifanas feitas por este país fora (ora aí está um desafio interessante). A verdade é que são boas e que justificam a fama que as “Três Irmãs” têm. Quanto ao local em si, é uma pérola deste nosso país à beira-mar plantado.

One thought on “Restaurante As Três Irmãs

  1. ” Uma senhora de metro e meio por metro e meio”… hahaha eu apelidava a senhora também de “a irmã mãos de tesoura”, nunca vi ninguém a manusear uma tesoura com tanta perícia! sem dúvida uma paragem obrigatória nas viagens entre Algarve e Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s